O ano de 2020 foi devastador para os casais. De acordo com um estudo publicado pela Fixando, que contou com a participação de 8.300 pessoas, a procura por aconselhamento matrimonial no ano de pandemia aumentou 286% face a 2019.

O efeito do confinamento obrigatório, que obrigou muitos casais a entrar em teletrabalho, com a obrigação de passar 24 horas em casa e, em muitos casos, forçou os casais a ajudar com as aulas à distância dos filhos, fez com que 38% dos inquiridos admitisse que este cenário teve um impacto negativo na relação, com 26% a admitir ter pensado em divórcio

Cerca de 3% admitiu ainda ter ponderado contratar um detetive privado para seguir o parceiro, durante o ano de 2020.

O efeito é também sentido em relação ao famoso Dia de São Valentim, com 56% dos participantes do inquérito a afastar a hipótese de celebrar a data, embora o estudo não revele um termo comparativo com anos anteriores. Apenas 11% garante estar a planear um programa especial ou comprar uma prenda especial para o dia em questão. 

Também os valores a gastar para celebrar este dia foram afetados pela pandemia, tendo sofrido um decréscimo de 20 euros em relação ao ano anterior.