Portugal está prestes a atingir a meta dos 70% da população vacinada, que foi estabelecida pelo Governo para deixar cair o uso obrigatório de máscara na rua. A garantia foi dada pelo coordenador da task force para a vacinação contra a covid-19, o vice-almirante Gouveia e Melo, ao jornal Público.

No entanto, só em setembro vai ser decidido se deixa de ser obrigatória a máscara na rua. A decisão tem de passar pelo Conselho de Ministros, que só se realiza na próxima semana, e ficará ainda nas mãos do Parlamento, depois de avaliar os dados epidemiológicos e de vacinação no país.

Atingida esta meta dos 70%, é esperado também que os casamentos, batizados e eventos culturais possam passar a operar com 75% da lotação. Transportes públicos também deixam de ter qualquer limite de lotação e vários serviços públicos voltam a ter atendimento presencial sem necessidade de agendamento prévio.

O Governo previu que a meta dos 70% de vacinados fosse atingida no princípio de setembro, mas será antes.

Atualmente, mais de 6,7 milhões de pessoas (66%) residentes em Portugal completaram a vacinação contra a covid-19, revela o relatório semanal da Direção-Geral da Saúde (DGS).

De acordo com o relatório de vacinação, publicado todas as terças-feiras, até domingo 6,76 milhões de pessoas (66%) concluíram a vacinação e 7,79 milhões (76%) tomaram pelo menos uma dose de vacina, números que colocam o país muito perto da primeira meta estabelecida pelo Governo.

Em declarações ao Público, Gouveia e Melo admite que, “em princípio”, a meta dos 70% de vacinados vai ser mesmo atingida” até ao final desta semana”.

João Guerreiro Rodrigues / Notícia atualizada às 12:41