Os dados relativos à covid-19 na primeira semana de agosto em Portugal demonstram que "por cada cinco casos de covid-19, quatro não tinham o esquema vacinal completo" e "por cada 15 internamentos, 14 não tinham o esquema vacinal completo". A conclusão, diz Pedro Pinto Leite, da Direção-Geral de Saúde (DGS), é que "a vacinação é eficaz", uma vez que o  risco de hospitalização é três a oito vezes superior entre as pessoas que não estão vacinadas.

A vacinação contra a covid-19 é um sucesso e termina uma fase da pandemia", diz Pedro Pinto Leite na primeira intervenção na reunião de peritos no Infarmed, esta tarde em Lisboa.

"A próxima fase - do outono e inverno - traz alguns desafios: baixas temperaturas e circulação de outros vírus respiratórios", sendo por isso necessário manter a vigilância e as medidas mitigatórias. Mas o especialista acredita que não voltaremos a ter números de internamentos e óbitos devido à covid-19 que tivemos em janeiro.

Ao longo do último ano, a pandemia teve quatro grandes ondas, sendo que o principal pico ocorreu em janeiro. "Atualmente encontramo-nos claramente no fim de uma fase pandémica", com uma incidência de 195 casos por cem mil habitantes e com tendência decrescente, explica Pedro Pinto Leite.

Neste momento, "não há nenhum concelho acima dos 960 casos por 100 mil habitantes".

A incidência também tem uma tendência decrescente em todos os grupos etários, incluindo entre os jovens dos 10 ao 24 anos, com uma incidência inferior a 480 casos por 100 mil habitantes.

Esta diminuição da incidência é acompanhada por uma diminuição da positividade. Mantendo a mesma intensidade de testagem, existe uma diminuição da circulação do vírus. Globalmente a positividade é inferior a 4% em todos os grupos etários e todas as regiões.

Verifica-se ainda um decréscimo de cerca de 15% nos internamentos em relação ao período anterior de análise, seja em enfermaria ou cuidados intensivos

É visível um aumento dos internamentos após a introdução da variante Delta em Portugal, que teve um pico entre julho e agosto. Estes dados, sobretudo relativamente aos internamentos entre os grupos etários mais velhos, está a ser monitorizado.

Quanto aos óbitos provocados pela covid-19, Portugal está abaixo do 20 óbitos por milhão de habitantes e com tendência decrescente.

Esta situação favorável está ligada ao sucesso da vacinação no país", conclui.

Especialistas e políticos voltam esta quinta-feira ao Infarmed, em Lisboa, para analisar a evolução da pandemia, numa altura em que Portugal está próximo de atingir a meta de 85% da população vacinada contra a covid-19.

Na reunião, que mantém o formato semi-presencial, participam o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, o presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, e o primeiro-ministro, António Costa.

Como tem sido habitual, a ministra da Saúde, Marta Temido, e grande parte dos especialistas estão presentes e, desta vez, os diferentes partidos com assento parlamentar puderam enviar um elemento à reunião. Os restantes acompanham os trabalhos por videoconferência.

Maria João Caetano