A Polícia Judiciária (PJ) identificou e deteve três jovens "fortemente indiciados" pela prática de "vários crimes graves", motivados pela "tentativa de cobrança de uma pequena dívida acumulada por consumo de estupefacientes" na Covilhã, foi anunciado esta terça-feira.

O Departamento de Investigação Criminal da PJ da Guarda adianta em comunicado que os detidos, com idades entre os 16 e os 23 anos, um estudante e dois desempregados, são suspeitos de sequestrar e agredir um homem, servente da construção civil, consumidor habitual de produtos estupefacientes.

Os homens são ainda suspeitos da prática de "vários outros crimes na mesma natureza e/ou ainda mais graves, assim como de crimes de roubo, extorsão e tráfico de estupefacientes", segundo a fonte.

A PJ adianta no comunicado que a vítima, com 30 anos, foi sequestrada no interior da sua própria residência, no município da Covilhã, distrito de Castelo Branco, ao início da noite de domingo, "onde foi amarrada e barbaramente agredida, a murro, pontapé e também com a projeção de vários objetos sólidos".

"Entretanto, e já depois de gravemente ferida, foi a vítima levada à força pelos ora detidos até à residência de um deles, onde permaneceu, sequestrada e sob vigilância, até às 08:00 do dia de ontem [segunda-feira], momento em que, aproveitando o sono dos seus captores, conseguiu fugir e solicitar socorro junto dos Bombeiros Voluntários da Covilhã, de onde acabou por ser transportada, com ferimentos graves em todo o corpo, mas em especial na zona do rosto e da cabeça, para o Hospital da Cova da Beira", acrescenta.

No início da madrugada de hoje, "após várias diligências de investigação que permitiram também a recolha de relevantes elementos de prova", os alegados autores do crime foram localizados, identificados e detidos pela PJ.

Os três suspeitos serão presentes às competentes autoridades judiciárias, tendo em vista a submissão a interrogatório judicial e a aplicação das medidas de coação tidas por necessárias e adequadas.

/ AM