Uma criança de seis anos ficou gravemente ferida em mais um acidente com um tractor agrícola, que feriu também o avô sem gravidade, em Alfândega da Fé, no Nordeste Transmontano, segundo informações divulgadas esta quarta-feira pelas autoridades, escreve a Lusa.

O menino foi evacuado de helicóptero para o Porto, depois de sido assistido no local pelo INEM (Instituto Nacional de Emergência Médica) e pelos bombeiros de Alfândega da Fé.

O acidente ocorreu por volta das 19:30 de terça-feira num caminho público de acesso a um terreno agrícola, próximo da freguesia de Parada, no concelho de Alfândega da Fé, Distrito de Bragança.

De acordo com o comandante distrital da GNR, António Fernandes, a criança seguia com o avô no reboque de um tractor conduzido pelo pai.

Segundo o responsável da força de segurança que tomou conta da ocorrência, «tudo leva a crer tratar-se de um imprevisto e não de infracção».

O engate do reboque ao tractor ter-se-á partido e o reboque, onde seguia o menino e o avô, soltou-se, deslizou e capotou.

A criança «ficou bastante mal tratada», com vários traumatismos, nomeadamente craniano, sendo imediatamente evacuada para o Porto no helicóptero do INEM, depois de estabilizada no local. O avô sofreu ferimentos ligeiros.

Acidente durante corte de pinheiros causa um morto

Octogenário morre em despiste de tractor

A GNR não detectou qualquer infracção aparente neste caso, já que é permito o transporte de pessoas no reboque dos tractores. Bem diferente é o caso das pequenas caixas metálicas atreladas aos tractores que cada vez mais são usadas no meio rural para transporte de pessoas e que já motivaram alguns autos, segundo aquele responsável.

«Andar no guarda-lamas do tractor ou numa destas caixas, o risco é o mesmo», alertou o comandante da GNR.

Os tractores agrícolas têm feito mais vítimas do Nordeste Transmontano do que os acidentes de viação, com mais de meia centena de mortes contabilizadas em menos de uma década.

Quatro mortos este ano

Este ano, a GNR já contabilizou quatro mortes neste Distrito, três na zona de Bragança e uma em Mogadouro. Em 2007, morreram esmagados por estas máquinas 10 agricultores e há dois anos 15. As vítimas são, sobretudo idosos com mais de 70 anos.

A sinistralidade com estas máquinas agrícolas levou o Governo Civil de Bragança, a lançar, há menos de dois anos, uma campanha de sensibilização e formação.

As estatísticas apontam para um desagravamento das consequências nos últimos anos, mas as autoridades continuam a detectar «muita falta de cuidado».
Redação / PP