Esta situação está diretamente ligada “às faixas etárias das crianças, em que denotamos uma diminuição do número de crianças desaparecidas até aos três anos”, explica o IAC.