A reabertura da creche da delegação de Braga da Cruz Vermelha Portuguesa, que estava prevista para esta segunda-feira, foi adiada por uma funcionária ter testado positivo para Covid-19, disse esta segunda-feira um responsável daquela instituição à Lusa.

Segundo David Rodrigues, a reabertura está agora agendada para 1 de junho.

Uma funcionária acusou positivo e decidimos colocar todos os restantes em isolamento profilático, adiando a reabertura da creche”, referiu.

Acrescentou que, antes da reabertura, todos os funcionários serão de novo testados para que o regresso à atividade seja feito “com toda a segurança”.

O objetivo é evitar ao máximo todo e qualquer foco de contágio”, sublinhou.

De acordo com David Rodrigues, a creche acolhe cerca de 80 crianças, mas o regresso seria feito com “um número muito residual”.

Não chegariam à meia dúzia”, disse.

Portugal entrou no dia 3 de maio em situação de calamidade devido à pandemia, depois de três períodos consecutivos em estado de emergência desde 19 de março.

Esta nova fase de combate ao novo coronavírus prevê o confinamento obrigatório para pessoas doentes e em vigilância ativa, o dever geral de recolhimento domiciliário e o uso obrigatório de máscaras ou viseiras em transportes públicos, serviços de atendimento ao público, escolas e estabelecimentos comerciais.

O Governo aprovou na sexta-feira novas medidas que entram hoje em vigor, entre as quais a retoma das visitas aos utentes dos lares de idosos, a reabertura das creches, aulas presenciais para os 11.º e 12.º anos e a reabertura de algumas lojas de rua, cafés, restaurantes, museus, monumentos e palácios.

Em Portugal, morreram 1.218 pessoas das 29.036 confirmadas como infetadas, e há 4.636 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

. / AG