O Tribunal Judicial de Guimarães condenou a oito anos de prisão um homem de 22 anos, que esfaqueou e tentou violar uma mulher que conhecera através das rede social Facebook. Foi assim que marcou um encontro com a vítima, em novembro de 2015, naquela cidade.

O tribunal deu como provado que o arguido conheceu a mulher, também de 22 anos, no Facebook, e que rapidamente se apercebeu de que ela tinha dificuldades financeiras. Por isso, propôs-lhe em encontro. Prometeu que lhe emprestava 100 euros e um telemóvel, desde que ela lhe mostrasse “as partes baixas”.

Poucas horas depois, por volta das 4:00 da madrugada, o encontro concretizou-se, tendo o arguido ido buscar a mulher a casa. Levou-a até um túnel em S. Martinho de Leitões, uma zona conotada com a prática da prostituição, e aí tentou violá-la.

A mulher ofereceu resistência e foi golpeada 15 vezes com um objeto cortante no tronco, nas costas e no pescoço. Após a agressão, o homem deixou-a no local, estendida no chão e a esvair-se em sangue. Mais tarde, populares que passavam no local avistaram-na e pediram socorro.

Condenação anterior

O tribunal deu como provado que o arguido “quis tirar a vida” à vítima, face à intensidade e ao número de golpes que desferiu, bem como as partes do corpo atingidas.

O cozinheiro foi detido pela Polícia Judiciária cerca de 20 dias após o crime.

Em 2015, já tinha sido condenado a três anos e dois meses de prisão, com pena suspensa, por ter agredido uma prostituta numa variante em Guimarães. Uma suspensão que, face a este novo crime, deverá agora ser revogada.