A Polícia Judiciária (PJ) do Norte anunciou, esta sexta-feira, a detenção de cinco estrangeiros suspeitos de forçarem mulheres de Leste a integrarem os circuitos de prostituição do Grande Porto, segundo informações da Agência Lusa.

De acordo com um comunicado policial, o grupo seduzia as mulheres a mudarem-se para Portugal com a promessa de que teriam emprego garantido na restauração e hotelaria.

Chegadas à zona do Grande Porto, as imigrantes eram obrigadas a prostituir-se em residenciais, aliciando clientes na rua e nas imediações daqueles estabelecimentos.

Caso tentassem fugir ou libertar-se dessa actividade por qualquer outra forma, eram agredidas ou sequestradas, explica o comunicado.

Os detidos são três homens, com idades entre 29 e 30 anos, e duas mulheres, de 22 e 23 anos, que estão indiciados pela presumível autoria de crimes de tráfico de pessoas, lenocínio, lenocínio de menor, sequestro e ofensa à integridade física.

No decurso das investigações foi feita a apreensão de diverso material que se presume relacionado com a actividade delituosa.

Entre esse material conta-se uma espingarda caçadeira em situação ilegal, uma pistola, um silenciador para arma de fogo, várias munições e cartuchos, uma faca de mato e dois automóveis de topo de gama.

A PJ apreendeu ainda uma quantidade não especificada de cocaína, cinco aparelhos de sistema de posicionamento global (GPS), artigos diversos que se supõem terem sido furtadas e cerca de dois mil euros em dinheiro.
Redação / TG