A Polícia Judiciária (PJ), através da diretoria de Lisboa e Vale do Tejo, deteve dois homens “por fortes indícios da prática de crime de abuso sexual de crianças”, dizem os comunicados.

Um dos detidos, a quem foi aplicada prisão preventiva, é um homem de 52 anos, “presumível abusador, por ter sido hóspede na mesma habitação onde a vítima residia [atualmente com 11 anos]”.

Segundo a PJ ter-se –á aproveitado “da confiança que a criança em si depositava para praticar com a mesma diversos atos de cariz sexual em ocasiões distintas e por várias vezes, entre setembro de 2017 e abril deste ano. Após esse mês, apesar do suspeito ter deixado de conviver com a vítima, efetuou uma nova visita a essa residência, no passado dia 2 do corrente, onde acabou por novamente abusar sexualmente da criança.”

No segundo caso, o homem detido, que também ficou em prisão preventiva, tem 30 anos de idade e a vítima, do sexo feminino, tem atualmente 12 anos.

“Os factos foram cometidos no passado dia 4, quando o presumível autor, aproveitando-se da proximidade resultante de laços familiares com a vítima, a veio a violentar sexualmente", afirma o comunicado da PJ.