A Polícia Judiciária deteve 13 pessoas, todas desempregadas, com idades compreendidas entre os 19 e os 58 anos, pela presumível autoria do crime de tráfico de droga, anunciou aquela força policial.

A Diretoria do Centro da PJ “identificou e deteve”, nas zonas de Coimbra e de Lisboa, “sete homens e seis mulheres, todos desempregados, pela presumível autoria do crime de tráfico de estupefacientes”, afirma a Judiciária, numa nota enviada à agência Lusa.

As detenções, 12 das quais “em cumprimento de mandados de detenção, emitidos pelo DIAP [Departamento de Ação e Investigação Penal] de Coimbra, e uma em flagrante delito, ocorreram na cidade de Coimbra e nos arredores de Lisboa”, refere a PJ.

As detenções ocorreram no âmbito de uma investigação de combate ao tráfico de ‘crack’ (cocaína solidificada em cristais), heroína e haxixe na região Centro do país.

A investigação, que foi iniciada em junho de 2017, “permitiu monitorizar a atividade ilícita de uma rede de cariz familiar, bem estruturada e organizada, responsável pelo abastecimento de estupefacientes a um grande número de toxicodependentes e a outros pequenos traficantes em vários locais da cidade de Coimbra”, explicita a Diretoria do Centro da Judiciária.

No decurso da investigação foram apreendidos, entre outros artigos, “602 doses individuais de cocaína, 13 doses individuais de heroína, 260 doses individuais de haxixe/canábis, cerca de 4.800 euros em numerário, sete veículos automóveis, 47 munições de arma de fogo e diverso equipamento informático, de som e imagem”, adianta a PJ.

Os detidos vão ser presentes às autoridades judiciárias para primeiro interrogatório e eventual aplicação de medidas de coação.