Procuradora-Geral da República, ainda na pessoa de Joana Marques Vidal, Ordem dos Advogados e até a Polícia Municipal de Lisboa terão recebido pedidos do advogado norte-americano Leslie Stovall, que representa a agora professora Kathryn Mayorga, querendo saber se "Cristiano Ronaldo e algum indivíduo ou organização ligados a si violaram algumas leis dentro da sua jurisdição, com base na informação contida nos documentos do Football Leaks".

De acordo com um comunicado do advogado (ver galeria associada) recebido pela TVI24, as 18 entidades terão também recebido a documentação divulgada pelo site "Football Leaks" e que integra a queixa feita na justiça do estado norte-americano do Nevada, catalogada como "Mayorga v. Ronaldo A-18-781869-C", na qual o jogador é acusado da prática de 11 crimes no caso da alegada violação.

Além das três entidades judiciais portuguesas, Leslie Stovall, a fiar no comunicado, fez chegar o mesmo requerimento a instâncias de Inglaterra, especialmente de Manchester, de Espanha e de Itália, países dos clubes onde Ronaldo também jogou e joga, depois de ter iniciado a sua carreira profissional no Sporting.

A nova diligência do advogado de Kathryn Mayorga surge no mesmo dia em que o defensor contratado por Ronaldo afirmou que os documentos divulgados pela comunicação social, nomeadamente pela revsita alemã Der Spiegel, "são puras invenções" e têm "partes significativas" que "foram alteradas e/ou completamente fabricadas".

Peter S. Christiansen, advogado contratado por Cristiano Ronaldo, negou ainda "veementemente todas as acusações", sobre o que aconteceu na cidade de Las Vegas, em 2009, afirmando que as o envolvimento sexual com Mayorga "foi completamente consensual".

Cristiano Ronaldo é, para já, visado por uma acção cível que pressupõe a anulação do acordo de confidencialidade assinado entre ele e Kathryn Mayorga, em 2010, que levou ao pagamento de uma verba da ordem dos 323 mil euros à norte-americana.

Caso venha a ser julgado e declarado culpado do crime de violação no âmbito de um processo penal, aí Cristiano Ronaldo enfrenta uma moldura penal no estado do Nevada que vai até à prisão perpétua.