A TVI teve acesso à queixa apresentada pelo advogado de Kathryn Mayorga, Leslie Stovall, a 18 de setembro nos tribunais do Nevada e é o próprio defensor da ex-modelo que descreve as respostas de Cristiano Ronaldo, a um questionário colocado pelos próprios representantes legais.

Nas respostas citadas por Leslie Stovall, Cristiano Ronaldo, confirmou ter mantido relações com a queixosa, Kathryn Mayorga, mas nega as acusações de violação, garantido não ser responsável pelas lesões detetadas na perícia médica, que terão sido cometidas por outra pessoa.

No documento, o advogada da ex-modelo descreve ainda outras alegadas respostas do jogador:

- “Ela estava deitada na cama. Eu fui por trás”

- “Ela disse ‘não’ e ‘para’ várias vezes”

- Ela não queria “penetração anal”

- As lesões da queixosa foram causadas por outra pessoa, que não ele, já depois de ambos terem tido relações sexuais por via vaginal

No total, a defesa de Kathryn Mayorga acusa Cristiano Ronaldo e os seus representantes legais de onze crimes. Entre eles estão, por exemplo,  "obstrução à justiça", "conspiração", "fraude", "abuso de pessoas vulnerável", "negligência" ou ainda "quebra de contrato".

Recorde-se que a revista alemã Der Spiegel revelou na íntegra, esta segunda-feira, o acordo celebrado entre Ronaldo e Mayorga .

Já esta terça-feira foi tornado público que Cristiano Ronaldo e Georgina estiveram Lisboa. O internacional português e a modelo espanhola foram fotografados numa conhecida esplanada de um hotel da capital.

Divulgação dos documentos é da responsabilidade de Ronaldo e da sua defesa

Na queixa que apresentou em setembro último, Kathryn Mayorga considera ainda que a revelação dos documentos na página Football Leaks, e que teve como consequência a divulgação do caso, é da responsabilidade de Cristiano Ronaldo e da sua equipa de representantes legais que falharam em manter o acordo entre ambos confidencial. Este é um dos argumentos usados pela defesa da ex-modelo para responsabilizar o jogador pela quebra do acordo assinado.

O agora advogado de Mayorga, Leslie Stovall, descreve na queixa entregue em tribunal os passos tomados pela sua cliente antes da história ser revelada pela revista Der Spiegel. "A 25 de agosto de 2018", lê-se na acusação a que a TVI teve acesso, Kathryn Mayorga, "entregou na Polícia Metropolitana de Las Vegas, cópias dos documentos e comunicações trocados entre o internacional português e os seus advogados", e que foram revelados pela Football Leaks.

O advogado lembra ainda que é nessa altura - em 2017 - que surgem informações sobre mais duas alegadas acusações de agressão sexual contra Ronaldo, feitas por uma mulher de Manchester e uma mulher em Itália. Além do caso da sua cliente Kathryn Mayorga.