O novo curso para 200 militares da GNR prometido em maio pelo ministro da Administração Interna foi travado pelo ministro das Finanças.

Eduardo Cabrita prometeu no juramento de bandeira do último curso de formação de guardas da GNR que, até ao final do ano de 2019, seria lançado um novo curso com duas centenas de vagas. 

A pouco mais de um mês do final do ano, e apesar do Ministério da Administração Interna ter tudo preparado, o Ministério das Finanças não autorizou ainda a abertura do concurso. 


Segundo o Jornal de Notícias, o atraso deve-se a cativações impostas pelo ministro Mário Centeno.

Em 2018, terminaram dois cursos que formaram 950 novos militares da Guarda Nacional Republicana. Porém, os números contrastam com os 2,200 militares que, nos últimos dez anos, se aposentaram.