O presidente do Instituto Português de Sangue e Transplantação (IPST) afirmou esta segunda-feira que o envelhecimento da população pode diminuir as dádivas de sangue, pelo que é importante convencer os mais novos a dar sangue.

Almeida e Sousa falava durante a cerimónia do Dia Nacional do Dador de Sangue, que decorre em Lisboa, durante a qual alertou para o impacto do envelhecimento da população nas dádivas de sangue.

A este propósito, recordou que os menores de 25 anos representam 12% dos dadores e que entre os 25 e os 34 essa percentagem é de 18 por cento.

Temos de trazer mais gente jovem para a dádiva”, disse Almeida e Sousa, aproveitando para agradecer o empenho com que um conjunto de jovens elaborou um vídeo apelando a este ato, tendo para o efeito oferecido os seus serviços ao IPST.

Numa cerimónia dirigida aos dadores, com muitas palavras de agradecimento, o presidente do IPST reiterou que o aproveitamento máximo e sem desperdício do sangue doado pelos portugueses é a melhor forma de homenagear o dador.

O secretário de Estado e Adjunto do ministro da Saúde, Fernando Araújo, também agradeceu o altruísmo dos dadores e garantiu que a reposição da isenção do pagamento das taxas moderadoras nos centros de saúde para os dadores é uma medida “para ficar”.