“O MEC mantém, como sempre tem mantido, a disponibilidade para o diálogo e esclarecimento dos seus parceiros, como são as entidades que participam na Comissão de Acompanhamento”, garantiu.






“Se as necessidades são detetadas e são confirmadas têm que ser respondidas e neste momento não estão a ser”, acrescentou Rogério Cação.