Um navio derramou, esta segunda-feira, ácido fórmico no Porto de Leixões, em Matosinhos, confirmou à TVI fonte da Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo, SA. (APDL). A Proteção Civil foi chamada a intervir, para acompanhar o descarregamento do navio. 

Hoje, pela manhã, o Porto de Leixões recebeu o navio  HSL Porto da Maersk, que transportava um contentor com um ligeiro derrame de ácido fórmico. Este ácido não é contaminante, no entanto, verificou-se libertação de gases,  pelo que a APDL  tomou  de imediato conta da ocorrência e ativou as medidas de contingência habituais, tendo sido envolvida a Proteção Civil", esclareceu a APDL, em comunicado enviado à TVI. 

Pelas 16:15, a Proteção Civil ainda tinha no terreno 22 operacionais, apoiados por sete viaturas. 

O ácido fórmico é um composto químico de odor irritante, corrosivo, altamente tóxico e inflamável. Pode ser absorvido pelo organismo pelas vias oral, respiratória e dérmica. Quando em contato com a pele, pode provocar queimaduras e, se inalado provoca dificuldade de respirar e lesões pulmonares. É muito utilizado pela indústria têxtil para a fixação da cor em tecidos, na indústria farmacêutica, na indústria de tintas e vernizes ou no curtimento do couro.