Foi encontrado na madrugada desta segunda-feira o corpo do jovem que estava desaparecido depois de um prédio no centro de Lisboa ter colapsado no domingo, após explosão

A informação foi confirmada à TVI pelos Bombeiros Sapadores de Lisboa, que adiantam que o corpo foi encontrado pelas 2:45 desta madrugada.

De acordo com informação divulgada pelo município no domingo, havia a indicação de que o jovem desaparecido tinha 24 anos. O pai do jovem continua em estado grave no hospital.

Nesta altura, os trabalhos de busca no local, na Rua de Santa Marta, estão já concluídos.

A explosão do edificio fez cinco feridos, um deles em estado grave.

Nove pessoas ficaram desalojadas e outras 47 tiveram de ser retiradas dos edificios ao lado. 

O vereador da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Manuel Castro, admite que a explosão possa ter ocorrido na sequêncida de uma fuga de gás. A fachada do prédio ficou completamente destruída, ficando o edifício sem condições de habitabilidade.

A explosão que ocorreu num edifício em frente ao Hospital de Santa Marta não afetou nenhum serviço de internamento, tendo apenas causado danos materiais na fachada, nomeadamente vidros partidos, caixilharia e portas danificadas.

A Proteção Civil municipal de Lisboa realiza esta segunda-feira uma nova vistoria aos edifícios adjacentes ao prédio, para que 13 pessoas possam regressar às suas casas, revelou o vereador responsável.

De acordo com o vereador, depois de uma primeira análise dos técnicos da Câmara, 34 das 47 pessoas retiradas de prédios vizinhos puderam regressar durante a noite de domingo às suas casas e 13 moradores foram alojados durante a noite com o apoio das autoridades.

Vai haver hoje uma nova avaliação pela equipa técnica da Câmara Municipal, no sentido de apurar as condições e habitabilidade dos edifícios. De qualquer forma, essas pessoas estão a ser devidamente acompanhadas pela Proteção Civil municipal”, disse.

A indicação que temos é de que não há [perigo de derrocada de edifícios]. Mas, por precaução, convém fazer uma nova vistoria, até porque, como tive o cuidado de informar, foi feita a desmontagem dos vários pisos do edificado [do prédio que ardeu] e importa perceber se teve impacto ou não no edificado adjacente”, disse.

Também os trabalhos para remoção dos destroços e escombros serão retomados hoje de manhã.

Ao longo da noite foram desmontados os detritos dos vários pisos e foi possível remover o material decorrente da queda do edifício, tendo o corpo sido encontrado por volta das 02:45 na parte traseira do edifício, explicou o vereador.

O comandante dos Bombeiros Sapadores, Tiago Lopes, explicou que o trabalho para encontrar o jovem desaparecido foi “muito meticuloso”, obrigando à retirada dos escombros iniciais a partir da frente do edifício, limpando os detritos e retirando as peças suspensas em condições para que os bombeiros pudessem escavar em segurança e para que os cães pisteiros pudessem ir entrando.

Segundo o jornal de música Blitz, o jovem é Gastão Reis, músico da banda lisboeta Zarco, que atuou na passada quinta-feira no festival SBSR.FM-Em Sintonia, na Altice Arena, em Lisboa.

O ferido grave é o seu pai, com cerca de 60 anos.

A Rua de Santa Marta continua encerrada ao trânsito. As ambulâncias com destino ao Hospital de Santa Marta terão de utilizar a Rua da Sociedade Farmacêutica, mas os peões podem deslocar-se pela rua principal, visto que as autoridades criaram um corredor de segurança.

A explosão na Rua de Santa Marta, seguida de incêndio e derrocada, ocorreu ao início da manhã de domingo.

A parte da frente do edifício ruiu e várias projeções atingiram o Hospital de Santa Marta. A explosão atingiu também viaturas estacionadas naquela rua do centro de Lisboa.

Redação / Com Lusa - atualizada às 10:30