Dois adeptos do Sporting ficaram feridos com gravidade na noite de domingo, em desacatos na zona do Lumiar, em Lisboa.

Os dois adeptos estão hospitalizados no Hospital de Santa Maria, em estado grave, sabe a TVI.

As agressões terão tido origem em conflitos com adeptos da claque do Benfica "No Name Boys".

A PSP está a tentar identificar todos os adeptos envolvidos. 

Em comunicado, o Comando Metropolitano de Lisboa da PSP informa que "foi acionada para a zona do Lumiar, no dia 17 de maio pelas 22:19, por haver notícia de alegadas agressões entre indivíduos". 

Chegados ao local foi possível localizar três vítimas, homens, com idades entre os 20 e os 26 anos, que terão sido agredidos por um grupo de cerca de 15 indivíduos", refere a nota, que acrescenta que os feridos foram transportados para o hospital e que "a PSP está a desenvolver diligências no sentido de apurar a identidade dos intervenientes".

Estes desacatos foram o culminar de semanas de ataques entre as claques. Há cerca de duas semanas, um mural do Benfica na rua Cosme Damião, em Lisboa, foi grafitado, alegadamente por adeptos do Sporting e, na semana passada, o núcleo do Sporting de Almada foi vandalizado com grafitis alusivos à morte de um adepto sportinguista com um very-light no Jamor, em 1996, e à morte de Marco Ficini, o adepto do Sporting que foi atropelado junto ao Estádio da Luz em 2017. 

Ontem, celebrava-se o 18.º aniversário da claque sportinguista Directivo Ultras XXI. Os adeptos sportinguistas agredidos estariam num café próximo do Estádio de Alvalade, tendo os confrontos começado quando estes foram abordados por adeptos benfiquistas. Três adeptos sportinguistas estiveram envolvidos nos desacatos, mas apenas dois tiveram de ser transportados para o hospital. 

Sporting repudia violência

O Sporting emitiu entretanto um comunicado repudiando as "agressões que tiveram lugar ontem à noite, perto das imediações do Estádio José Alvalade, na zona do Lumiar, que resultaram na hospitalização de dois adeptos". 

No dia em que faz 24 anos da morte de um adepto do Sporting CP, no estádio do Jamor, vítima de um very-light, é lamentável e preocupante que estes episódios continuem a acontecer. O clube vai continuar a liderar o processo e debate de promoção de um clima saudável e de melhoria do espectáculo desportivo em Portugal e apela por isso, mais uma vez, à intervenção das autoridades num problema que extravasa o âmbito meramente desportivo", acrescenta a mesma nota. 

Henrique Machado