A PSP desmantelou uma rede de tráfico de estupefacientes na Ribeira Grande, ilha de São Miguel, apreendendo 18.570 doses de droga, e deteve nove pessoas, das quais quatro ficaram presas preventivamente, anunciou hoje o Comando Regional dos Açores.

Na sequência de uma ação desenvolvida pela Esquadra da Investigação Criminal, da Divisão Policial de Ponta Delgada da PSP, "concluída recentemente", e direcionada para o combate ao tráfico de estupefacientes, nove pessoas foram detidas, ficando quatro em prisão preventiva, “consequência de avultadas apreensões de droga que se encontravam na posse dos visados”.

Segundo o comunicado da PSP, a investigação “decorreu ao longo de vários meses, durante os quais foram efetuadas sucessivas operações policiais que permitiram apurar o modo como a rede de tráfico operava, a partir do concelho da Ribeira Grande, projetando a sua ação a outras freguesias e concelhos da ilha de São Miguel”.

Os investigadores procederam à apreensão de cerca de três quilos de haxixe, um quilo de heroína e diversos objetos diretamente relacionados com a atividade criminosa, incluindo veículos automóveis.

De acordo com a PSP, a droga apreendida “seria suficiente para a preparação de mais de 18.570 doses individuais", que teriam como "destino final os consumidores daquele tipo de substâncias”.

Das investigações realizadas pela PSP foi possível reunir um vasto conjunto de provas incriminatórias dos arguidos, enquanto coautores do crime de tráfico de estupefacientes e pela introdução de quantidades significativas de diferentes tipos de estupefaciente, proveniente do território continental português, para a ilha de São Miguel”, refere a PSP.

Para o Comando Regional da PSP dos Açores, a investigação e o desmantelamento desta rede de tráfico, que operava na zona Norte da ilha de São Miguel, foi “uma das ações policiais de maior relevância, nos últimos anos, no combate a um dos flagelos criminais de maior impacto nos Açores".

Prova disso, o elevado número de arguidos detidos, os quais tinham funções concretamente definidas na estrutura criminosa hierarquizada e organizada que integravam, e, ainda, as avultadas quantidades de estupefaciente apreendidas”, acrescenta a PSP.

Agência Lusa / CE