Foi detido mais um suspeito do envolvimento na morte do rapper Mota Jr. A detenção aconteceu em Manchester, Inglaterra, sabe a TVI. 

João Luizo poderá ter sido o mandante do roubo na residência do rapper. Tem 26 anos e tinha em seu nome vários mandados de captura internacionais. 

A polícia  inglesa procurava-o desde finais de maio e conseguiu concretizar na segunda-feira a detenção.

João Luizo não resistiu à ação policial e aguarda agora extradição para Portugal.

Mota Jr foi abordado, agredido e raptado por dois homens que o esperaram na entrada da própria habitação, em São Marcos, concelho de Sintra. Esteve desaparecido durante cerca de dois meses até que o corpo foi encontrado em Sesimbra, num descampado. 

A motivação para o crime terá sido o facto de os agressores acreditarem que o rapper tinha dinheiro e ouro em casa, uma vez que Mota Jr tinha por hábito ostentar maços de notas, fios de ouro e mostrar carros de alta cilindrada nos videoclips. 

No dia seguinte ao desaparecimento do músico, os suspeitos terão invadido a residência de Mota Jr, numa tentativa de roubar os bens que procuravam.

Um dos suspeitos já tinha sido detido a 27 de maio no Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, ao chegar de um voo proveniente de Londres. Terá regressado a Portugal para explicar o crime à companheira mas foi surpreendido pelas autoridades.

Miguel Fernandes