A Polícia Judiciária (PJ) deteve dois homens em Castelo Branco, um pela presumível prática de um crime de violação e outro, o progenitor da alegada vítima, por posse de arma proibida, informou hoje aquela organização policial.

Em comunicado, a Diretoria do Centro da PJ refere que, em cumprimento de mandado de detenção emitido pelo Departamento de Instrução e Ação Penal (DIAP) de Castelo Branco, deteve um homem pela presumível prática de um crime de violação, ocorrido naquele concelho.

O suspeito, de 72 anos de idade, aproveitou-se da relação de proximidade que mantém com a vítima, para a surpreender em casa e constrangê-la a praticar consigo ato sexual de relevo", lê-se na nota.

Segundo a PJ, o pai da vítima, ao ter conhecimento da situação, "terá abordado o suspeito e ameaçado este de morte, presumivelmente com arma de fogo".

No âmbito das investigações e na sequência de busca domiciliária devidamente autorizada, foi apreendida ao progenitor da alegada vítima "uma arma de fogo em situação ilegal", facto que esteve na origem da detenção do homem, "em flagrante delito, por crime de detenção de arma proibida".

Presente a primeiro interrogatório judicial, ao homem de 72 anos, presumível autor do crime de violação, foi aplicada prisão preventiva.

Já ao pai da alegada vítima, detido por posse de arma proibida, foi aplicada a obrigatoriedade de apresentações periódicas junto das autoridades policiais e proibição de contactos com o suspeito do crime de violação.

. / LF