O português detido esta terça-feira no aeroporto de Lisboa, proveniente do Brasil, condenado a 14 anos e nove meses de prisão em 2006 por burla, ficou em prisão preventiva devido ao perigo de fuga.  

A informação foi divulgada no site do Ministério Público da comarca de Lisboa e adianta que o homem, que alega sofrer de amnésia, tinha sido condenado por cinco crimes de burla qualificada.

Após interrogatório, e por se considerar verificado o perigo de fuga, ficou o arguido sujeito à medida de coação de prisão preventiva", pode ler-se na publicação.

Recorde-se que o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras deteve esta terça-feira no Aeroporto de Lisboa, à chegada do Brasil, um cidadão português que tinha dois mandados de detenção por burla e que alegou amnésia.

O cidadão alegou sofrer de amnésia quando foi detetado no Brasil pelos serviços diplomáticos portugueses, que decidiram repatriá-lo para Portugal.

Redação / JGR