A Polícia de Segurança Pública (PSP) deteve uma jovem de 22 anos, por suspeita da prática do crime de burla, ao arrendar quartos que não tinha, em Lisboa. 

De acordo com o comunicado, a suspeita, residente em Torres Nova, mas estudante em Coimbra, recolhia imagens de apartamentos da zona de Lisboa através da internet e publicava-as para o arrendamento de quartos. Os valores variavam entre 250 e 400 euros. 

Os interessados que verificavam a disponibilidade dos quartos, através de sites de arrendamento, contactavam com a mulher, a qual por mensagens via Whatsapp, ia indicando os passos a seguir, mostrando-se sempre bastante atenciosa com os potenciais interessados", lê-se no documento. 

Habitualmente, a jovem pedia sempre o valor de uma caução, para reserva imediata dos anunciados quartos, e depois, no dia da visita, recebia o restante valor. Das diversas burlas conhecidas pela PSP, estima-se que tenha lucrado 17.000 euros. 

Com as diversas burlas que praticou e até ao momento conhecidas pela PSP, lucrou a quantia aproximada de 17.000 euros, sendo que a PSP acredita que o valor conhecido possa vir a aumentar. Foi-lhe apreendido um computador portátil, um telemóvel topo de gama e 1.060 euros em dinheiro."

 

O comunicado esclarece ainda que a suspeita chegou a vender telemóveis que não tinha, utilizando o mesmo método. 

A detida, com antecedentes criminais, por crimes de idênticos, foi presente na terça-feira a 1.º interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação mais gravosa de prisão preventiva.

Cláudia Évora