Um homem, de 61 anos, ficou em prisão preventiva por pornografia infantil agravada, suspeito de possuir e partilhar fotografias e filmes de menores de 14 anos, divulgou hoje a Diretoria do Sul da Polícia Judiciária (PJ).

Em comunicado, a PJ refere que o homem tinha na sua posse, em suporte informático, “milhares de ficheiros, em fotografia e vídeo, de cariz pornográfico envolvendo crianças, com idade inferior a 14 anos".

O detido foi presente em tribunal para primeiro interrogatório judicial e foi-lhe aplicada a medida de coação de prisão preventiva, adiantou a PJ, frisando que o homem está “reformado” e não tinha antecedentes criminais.

A nota acrescenta que o conteúdo era colocado e partilhado na internet, através de programas específicos de partilha.

A detenção foi o resultado de uma investigação realização pela Diretoria do Sul e que permitiu recolher “elementos de prova que levaram à detenção, em flagrante delito, de um suspeito da prática do crime de pornografia de menores, na forma agravada”, esclareceu.

A investigação foi tutelada pelo Ministério Público do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Faro e os elementos probatórios recolhidos permitiram que o tribunal de instrução lhe aplicasse a prisão preventiva como medida de coação, realçou ainda a Judiciária.

/ PP