A GNR deteve, esta noite, 13 pessoas na operação realizada em 17 dos 18 concelhos do distrito do Porto que também permitiu recuperar uma viatura furtada, disse à agência Lusa fonte desta força militar.

Sete pessoas foram detidas por excesso de álcool, uma por furto, uma por posse de arma ilegal, duas por condução sem carta e outras duas por tráfico de droga.

A mesma fonte do Comando Territorial do Porto da GNR precisou que foram registados seis crimes relacionados com fortuna e azar e 16 contraordenações relacionadas com consumo de droga.

Esta operação apenas excluiu o concelho do Porto, cuja competência pertence à PSP.

Na operação que envolveu várias unidades da GNR destaca-se a recuperação de um carro que tinha sido furtado.

Foram ainda registadas 79 contraordenações através da abordagem dos militares em estabelecimentos comerciais e na rua, bem como feitos dois autos relacionados com o incumprimento de medidas relacionadas com o controlo à pandemia da covid-19.

Ainda de acordo com a listagem remetida à Lusa pelo Comando Territorial do Porto da GNR, destaca-se a apreensão de nove veículos, uma arma, 170 euros em dinheiro, nove máquinas de jogo, dois telemóveis, bem como de droga desde cocaína (2,02 gramas), heroína (0,88 gramas), haxixe (76,44), canábis (0,88) e liamba (0,7).

Também o Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) registou dois crimes ambientais.

Na sexta-feira, o relações públicas do Comando Territorial do Porto da GNR, major Martins, explicou à Lusa que ação teria como objetivo primeiro “a aproximação” com os cidadãos, para “intensificar o sentimento” de segurança da população.

A mesma fonte apontou que a operação teria uma incidência maior em “áreas especiais de policiamento”, como, por exemplo, “bairros que têm características” que justificam a ação dos militares e que “carecem de um policiamento” mais regular.

/ AM