A Guarda Nacional Republicana (GNR) deteve 14 homens, entre os 19 e os 45 anos, suspeitos de pertencerem a um grupo que se dedicava ao furto de veículos por encomenda, revelou o comando territorial de Lisboa, nesta terça-feira.

A operação policial "Sintra Transformers" decorreu na segunda-feira, nas localidades de Lisboa, Sintra, Amadora, Odivelas e Alverca, com a realização de 40 buscas, das quais 14 domiciliárias, cinco não domiciliárias (oficinas e sucateiras) e 21 a veículos.

A ação dos suspeitos abrangia a área da grande Lisboa e, na sequência das diligências desenvolvidas pelo destacamento territorial de Sintra da GNR, foram detidos 14 homens, com idades entre os 19 e os 45 anos, dos quais 13 pelos crimes de furtos qualificados (um em flagrante delito) e um por posse de estupefaciente.

A operação foi o culminar de uma investigação de sete meses com a 4.ª secção do Ministério Público do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) do Tribunal da Comarca de Lisboa Oeste, em Sintra, que “visava a prática do crime de associação criminosa, furto qualificado, recetação, viciação de veículos e falsificação de documentos”, explicou a GNR.

O grupo procedia ao desmantelamento das viaturas, vendendo as peças para equipar carros modificados utilizados em corridas ilegais, no distrito de Lisboa”, acrescentou, em comunicado, a força policial, que envolveu na operação 236 efetivos e contou com o apoio da Polícia de Segurança Pública.

Em resultado das buscas foram apreendidos 17 veículos ligeiros, quatro motociclos, 78 peças (entre os quais oito “centralinas” e dois aparelhos de diagnóstico), 20 documentos automóveis e 13 jantes com pneus.

Os militares apreenderam ainda 30 doses de haxixe, uma arma de fogo, cinco armas brancas, 46 telemóveis, cinco portáteis e três ‘tablets’ e 980 euros em dinheiro.

Segundo a GNR, registaram-se ainda 17 contraordenações ambientais, no valor superior a 51 mil euros, nomeadamente seis por detenção de cães de raça potencialmente perigosa, duas por falta de registo de canídeos e duas por falta de licenciamento de utilização de edifício ou infraestruturas.

Entre as contraordenações registadas constam ainda duas por incumprimento do registo de resíduos, duas por operações de tratamentos de veículos em fim de vida sem licença, uma por incumprimento do destino final dos resíduos, uma por falta de vacinação antirrábica de canídeo e uma por descarga de óleos no solo.

Os 14 detidos possuem “na sua maioria” antecedentes criminais, relacionados com o mesmo tipo de crime, e são hoje presentes ao Tribunal da Comarca de Lisboa Oeste – Sintra.