“Após esta conversa, os suspeitos, por vezes sozinhos, outras vezes com um segundo elemento, dependendo da história apresentada às vítimas, dirigiam-se às caixas multibanco mais próxima e convenciam os idosos a levantarem o dinheiro. Há casos em que levantavam 200 ou 400 euros”, explicou Resende da Silva, em conferência de imprensa realizada esta tarde na DIC de Lisboa.