O número de mortes por Covid-19 em Portugal subiu este sábado para as 687, registando-se agora um total de 19.685 infetados em todo o país.

Segundo o boletim epidemiológico divulgado este sábado pela Direção-Geral da Saúde, nas últimas 24 horas registaram-se mais 663 casos (mais 3,4%) e 30 óbitos, havendo mais 91 recuperados do que no dia anterior, num total de 610 pessoas consideradas curadas. 

Estão sob vigilância das autoridades de saúde 25.456 pessoas.

 

Estão hospitalizados com Covid-19 1.253 doentes, 228 em unidades de cuidados intensivos. 

Em relação aos óbitos, são mais no Norte do país (393) seguindo-se o Centro (157), Lisboa e Vale do Tejo (124), Algarve (9) e Açores (4).

Alentejo e Madeira não registam qualquer morte por Covid-19.

No que diz respeito à caraterização do óbitos, na faixa etária dos 40 aos 49 anos há a registar oito mortes em Portugal. Dos 50 aos 59 anos contam-se 19 mortes, na faixa etária dos 60 aos 69 anos há registo de 64 vítimas mortais, dos 70 aos 79 anos há 145 mortes e, na faixa etária dos maiores de 80 anos, registam-se 451 mortes.

No total, morreram 348 homens e 339 mulheres. 

Em relação ao número de infetados por concelho, o Porto conta 1040 casos de infeção por Covid-19, à frente de Lisboa, com 1033, e Vila Nova de Gaia, com 1005. Estes são os únicos concelhos com mais de 1000 infetados. 

Desde o dia 01 de janeiro, registaram-se 162.711 casos suspeitos, dos quais 5.166 aguardam resultado dos testes.

Há 137.860 casos em que o resultado dos testes foi negativo, refere a DGS.

A região Norte continua a registar o maior número de infeções, totalizando 11.762, mais 438 face ao dia anterior, seguida pela região de Lisboa e Vale do Tejo, com 4.438 (mais 136), da região Centro, com 2.863 (mais 85), do Algarve com 306 (mais um) e do Alentejo com 158 casos, o mesmo número de sexta-feira.

Os Açores registam 104 casos de covid-19, mais dois que na sexta-feira e a Madeira 54, mais um.

A DGS regista também 25.456 contactos em vigilância pelas autoridades de Saúde, o mesmo número de sexta-feira.

Do total de infetados, 11.655 são mulheres e 8.030 homens.

A faixa etária mais afetada pela doença é a dos 50 aos 59 anos (3.422), seguida da faixa dos 40 aos 49 anos (3.388), e das pessoas com mais de 80 anos, em que há 2.999 casos.

Há ainda 2.751 doentes com idades entre 30 e 39 anos, 2.407 entre os 60 e 69 anos, 2.087 entre os 20 e os 29 anos e 1.785 com idades entre 70 e 79 anos.

A DGS regista ainda 328 casos de crianças até aos nove anos (menos quatro do que os reportados na sexta) e 508 de jovens com idades entre os 10 e os 19 anos.

Segundo o relatório da Direção-Geral da Saúde, 171 casos resultam da importação do vírus de Espanha, 130 de França, 82 do Reino Unido, 46 dos Emirados Árabes Unidos, 45 da Suíça, 32 de Andorra, 29 de Itália, 30 do Brasil, 24 dos Estados Unidos, 19 dos Países Baixos, 18 da Argentina, 15 da Austrália e 10 da Alemanha, além de diversos outros casos distribuídos por dezenas de outros países.

De acordo com o boletim, 53% dos doentes positivos ao novo coronavírus apresentam como sintomas tosse, 38% febre, 27% dores musculares, 25% cefaleia, 21% fraqueza generalizada e 16% dificuldade respiratória. Esta informação refere-se a 85% dos casos confirmados.

Bárbara Cruz / Com Lusa