O secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, anunciou que Portugal está prestes a entrar na terceira fase de pandemia de Covid-19: a fase da mitigação.

Para António Lacerda Sales, esta é a fase mais crítica e "exige de todos nós responsabilidades acrescidas".

Em conferência de imprensa conjunta, a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, esclareceu que já existe propagação comunitária do novo coronavírus a nível comunitário e que, por esse motivo, esta quarta-feira às 00:00 vai entrar um novo plano para enfrentar a pandemia de Covid-19.

Vamos passar das medidas da fase de contenção, para as medidas de fase de mitigação", anunciou Graça Freitas.

No entanto, a diretora-geral da Saúde admitiu que esta fase de mudança "pode ter alguma turbulência".

Graça Freitas admitiu também que Portugal tem transmissão comunitária do vírus que provoca a doença, mas assegurou que não está descontrolada.

Temos transmissão comunitária, não exuberante, não descontrolada, mas temos", afirmou Graça Freitas.

"O número de mortes é inquestionável"

Sobre a discrepância entre o número de mortes anunciado pelo boletim da DGS e os dados das autoridades de saúde locais, que se veio a registar esta terça-feira, Graça Freitas garantiu que "o número de mortes é inquestionável", mas que "pode haver pequenos desencontros horários".

No entanto, explicou que pode haver dados "mais finos", por concelho, em que o campo dos óbitos no formulário fornecido à DGS "pode não vir preenchido".

Nós só conseguimos colher informação daqueles [formulários] que vêm preenchidos, o que quer dizer que estamos a afinar. Estamos a melhorar", disse Graça Freitas.

Já o secretário de Estado apelou aos profissionais de saúde, bem como autarcas e outros responsáveis, para a notificação do número de casos registados.

É natural que quando os boletins são apresentados, a realidade já possa ter mudado e que "quem está no terreno possa ter uma perceção diferente do boletim epidemiológico.Temos todos de evitar os casos dados como confirmados e que não o são, as imprecisões e a cacofonia", disse António Lacerda Sales

Em relação às últimas notícias da propagação de casos nos lares de terceira idade, António Lacerda Sales admitiu que os lares são uma preocupação e considerou que os casos positivos que têm surgido são "um sinal de alerta". 

O número de mortes por Covid-19 em Portugal subiu para 43, segundo o boletim da Direção-Geral da Saúde, divulgado esta quarta-feira. Trata-se de uma subida de 10 vítimas mortais.

O total de casos confirmados é, agora, de 2.995, mais 633 que no último balanço. Estão 1.591 pessoas a aguardar o resultado das análises laboratoriais. Não foi registado qualquer caso de recuperação nas últimas 24 horas.

Rafaela Laja