Portugal registou mais dois mortos e 135 novos casos, nas últimas 24 horas, de acordo com o boletim epidemiológico divulgado esta segunda-feira, pela Direção-Geral de Saúde (DGS).

De acordo com o relatório de situação, Portugal regista agora um total de 48.771 casos confirmados e 1.691 mortos provocados pela Covid-19.

Lisboa e Vale do Tejo, onde se têm registado vários surtos, regista esta segunda-feira 24.369 casos, mais 108 do que no domingo. Desde 1 de julho que os novos casos de Covid-19 na região de Lisboa não eram tão baixos. As duas vítimas mortais também ocorreram na mesma região.

Relatório de situação de 20 de julho by TVI24 on Scribd

Em número acumulado de casos de infeção, Lisboa e Vale do Tejo lidera com 24.369, seguida pela região Norte (18.356), a região Centro (4.361), o Algarve (790) e o Alentejo (635).

Apesar dos aumentos diários de mortes na zona de Lisboa e Vale do Tejo, é o Norte que continua a regista o maior número de mortes desde o início da pandemia (827), depois surge Lisboa e Vale do Tejo (564), Centro (251), Alentejo (19), Algarve (15) e Açores (15).

Nos Açores registou-se nas últimas 24 horas mais cinco casos de Covid-19, passando agora para os 158, mantendo-se o número de óbitos (15), enquanto na Madeira houve um aumento de um caso (são agora 102) e continua sem registo de mortes.

De acordo com os dados da DGS, o número de recuperados é superior ao número de novos casos: 178. No total, já 33.547 pessoas recuperaram do novo coronavírus.

Por outro lado, o número de pessoas internadas com Covid-19 aumentou para 454, com mais 15 caos a necessitar de internamento.  O número de utentes em unidades de cuidados intensivos permanece o mesmo em relação ao dia anterior.

A DGS informa ainda que a caracterização demográfica apenas é atualizada às segundas-feiras, pelo que os três concelhos com mais casos confirmados continuam a ser Lisboa (4.240), Sintra (3.476) e Loures (2.197).

Por faixas etárias, o maior número de óbitos concentra-se nas pessoas com mais de 80 anos (1.135), seguidas das que tinham entre 70 e 79 anos (326), entre 60 e 69 anos (150) e entre 50 e 59 anos (55). Há 20 mortos registados entre os 40 e 49 anos, três entre os 30 e 39 e dois entre os 20 e 29 anos de idade.

Em termos de infetados, a faixa etária entre os 30 e os 39 anos foi a que registou um maior aumento de casos em relação a domingo, com mais 69 novos casos.

Em termos globais, há mais infetados na faixa etária entre 40 e 49 anos (8.062, mais 64 casos do que no domingo) depois entre 30 e 39 anos (7.943, um aumento de 69 casos), 50 a 59 anos (7.450, mais 53), 20 e 29 anos (7.402, mais 61 casos) e mais de 80 anos (5.690, mais 23 do que no dia anterior).

Rafaela Laja Andreia Miranda / atualizada com Lusa às 14:52