Morreu esta segunda-feira a subdiretora-geral da Saúde, Catarina Sena. A Direção-Geral da Saúde (DGS) deixou uma nota de pesar pelo falecimento da funcionária, que tinha aquele cargo desde 1 de fevereiro de 2008.

A DGS, num comunicado assinado pela diretora-geral, Graça Freitas, destaca "uma profissional de excelência", que "serviu o país com inteligência, lealdade, e profundo sentido do dever de bem servir".

Deixa os colaboradores da Direção-Geral da Saúde de luto profundo", pode ainda ler-se.

Numa nota muito pessoal, Graça Freitas deixou as seguintes palavras:

Ofereceu-me uma oliveira, chorou comigo e por mim, trabalhou comigo, ajudou-me muito, mas muito, uma companheira perfeita. Fazes-me uma falta incalculável. Espero ter estado à tua altura.

Comigo, choram os seus amigos e os seus colaboradores da DGS, da sua DGS, da nossa DGS, de luto vestida, em perda e em gratidão pelo que a Catarina foi para nós", concluiu.

Em conferência de imprensa dada esta segunda-feira, o secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, também deixou o lamento pela morte da profissional.

Catarina Sena, de 47 anos, começou a sua atividade profissional em 1996, trabalhando como técnica superior de administração do Hospital Amadora-Sintra.

A Escola Nacional de Saúde Pública, onde foi assistente convidada, notável percurso enquanto administradora hospitalar, assessora do ministro da Saúde (2001-2002 e  2005-2008) e subdiretora-geral da Saúde.

A Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares também deixou as condolências.

António Guimarães