Portugal regista esta quarta-feira 785 mortes por Covid-19 e um total de 21.982 infetados, segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde. São mais 23 mortes, um aumento percentual de 3%, e 603 casos (mais 2,8%) de infeção em relação ao dia anterior

Há nesta altura 1.146 pessoas internadas, das quais 207 em unidades de cuidados intensivos, e 1.143 doentes recuperados, mais 226 do que no dia anterior.

Estão 30.646 pessoas sob vigilância das autoridades de saúde.

O Norte continua a ter o maior número de casos, com 13.150 infetados e 454 mortes. No Centro, há 3053 casos e 175 óbitos. Na região de Lisboa e Vale do Tejo contam-se 5093 casos e 138 vítimas mortais, o Alentejo regista 176 casos e um óbito, enquanto o Algarve tem 316 casos e 11 vítimas mortais. 

Quanto às regiões autónomas, os Açores contam 109 casos e seis óbitos, Madeira tem 85 infetados e nenhuma morte.

Em termos de caraterização dos óbitos ocorridos, contam-se nove mortes na faixa etária dos 40 aos 49 anos, 20 mortes na faixa etária entre os 50 e os 59 anos, 67 óbitos entre os 60 e os 69 anos, 161 vítimas mortais entre os 70 e os 79 anos e 528 mortes nas pessoas com mais de 80 anos. 

Quanto ao número de casos, Lisboa é o concelho com mais intetados (1.169) seguindo-se o Porto (1.102) e Vila Nova de Gaia (1.066).

Quando à caraterização demográfica dos casos confirmados, são  360 casos na faixa etária até aos nove anos, 684 casos entre os 10 e os 19 anos, 2.459 casos entre os 20 e os 29 anos, 3.073 casos entre os 30 e os 39 anos, 3.741 casos entre os 40 e os 49 anos, 3.769 entre os 50 e os 59 anos, 2.621 casos entre os 60 e os 69 anos, 1.961 casos entre os 70 e os 79 anos e 3.350 casos em maiores de 80 anos.

Em relação aos sintomas, 37% dos doentes reporta febre, 52% tem tosse, 15% apresentam dificuldade respiratória, 25% têm cefaleias, 27% tem dores musculares e 20% fraqueza generalizada.

Segundo o relatório da Direção-Geral da Saúde, 171 casos resultam da importação do vírus de Espanha, 130 de França, 82 do Reino Unido. Há ainda centenas de casos importados de dezenas de outros países.

Quase 180 mil mortes por Covid-19 em todo o mundo

A pandemia de Covid-19 já matou quase 178 mil pessoas e há mais de 2,5 milhões de infetados em todo o mundo, desde que surgiu em dezembro na China, segundo um balanço da AFP às 11:00 desta quarta-feira.

De acordo com os dados da agência de notícias francesa, a partir de dados oficiais, foram registados 177.822 mortos e mais de 2.571.880 infetados em 193 países.

Pelo menos 583.000 doentes foram considerados curados pelas autoridades de saúde.

Os Estados Unidos, que registaram a primeira morte ligada ao coronavírus no final de fevereiro, lideram em número de mortos e casos, com 45.075 mortos para 825.306 casos.

Pelo menos 75.673 pessoas foram declaradas curadas pelas autoridades de saúde nos Estados Unidos.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são Itália, com 24.648 mortos em 183.957 casos, Espanha com 21.717 óbitos (208.389 casos), França com 20.796 (158.050 casos) e Reino Unido com 17.337 mortos (129.044 casos).

A China (excluindo os territórios de Hong Kong e Macau), onde a epidemia começou no final de dezembro, contabilizou 82.788 casos (30 novos entre terça-feira e hoje), incluindo 4.632 mortes e 77.151 curados.

Até às 11:00 de hoje, a Europa totalizou 110.522 mortos para 1.248.469 casos, Estados Unidos e Canadá 46.985 mortos (863.728 casos), Ásia 7.372 mortos (176.914 casos), Médio Oriente 5.886 mortos (134.870 casos), América Latina e Caraíbas 5.767 mortos (115.347 casos), África 1.195 mortos (24.611 casos) e Oceânia 95 mortos (7.942 casos).

Bárbara Cruz