Uma pessoa morreu e duas ficaram feridas numa desordem ocorrida, esta sexta-feira de madrugada na Doca de Santo Amaro, em Lisboa.

Segundo o Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, a desordem ocorreu cerca das 05:30, dentro de um dos bares, envolveu várias pessoas e continuou no exterior junto a uma das roulotes.

Um homem, com 22 anos, foi esfaqueado no abdómen e no peito e teve de ser transportado para o hospital de São José, onde também terão ocorrido desacatos, mas acabou por não resistir aos ferimentos.

Ao que conseguimos apurar, houve um desentendimento entre dois grupos. Yuri Luís, o jovem esfaqueado, nada teria a ver com esta situação. Terão sido discussões sobre namoradas a exaltar os ânimos. O rapaz terá tentado acalmar os envolvidos e foi nesse momento que foi esfaqueado.

Entretanto, em declarações à TVI24, o comissário da PSP Tiago Garcia indicou que dos confrontos resultaram três feridos, um deles grave, "vindo infelizmente a falecer depois".

A PSP logo que tomou conhecimento desta ocorrência reagiu com vários meios que rapidamente chagram ao local, recolhendo diversas informações. A equipa de divisão criminal identificou uma viatura perseguida durante alguns quilómetros, vindo a ser perdida de vista".

 

O suspeito encontra-se, portanto, em fuga. A TVI24 sabe que as duas jovens que o transportaram ao hospital fugiram, mas já foram intercetadas pela polícia, o que veio a ser confirmado pelo comissário. "Não foram detidas, serão testemunhas". 

Apurámos também que os suspeitos do homicídio são pessoas já conhecidas das autoridades. Sobre isso, o comissário nada adiantou. Disse que a investigação prossegue, a cargo da Polícia Judiciária, porque se trata de um crime de homicídio.

A PSP esclareceu que "há muito tempo" que vem reforçado segurança na Doca de Santo Amaro. "Existiam vários meios policiais na zona", na última noite, "mas compreenderão que não é possível ter um polícia à porta de cada estabelecimento".

Os pais foram, entretanto, informados pelas autoridades e o pai do jovem já esteve no hospital. Apesar das várias tentativas de reanimação, o rapaz acabou por perder a vida.

Até ao momento não foram feitas detenções. Os seguranças do bar já foram levados pela polícia a fim de explicarem o que viram, no sentido também de ajudarem a identificar suspeitos.

O caso foi entregue à Polícia Judiciária