O prazo para os directores das escolas definirem o calendário da avaliação de desempenho dos professores termina esta sexta-feira, na altura em que o Governo ainda não esclareceu se vai avançar com novas orientações.

A 16 de Julho, a então ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, anunciou a manutenção do regime simplificado, remetendo para a legislatura seguinte eventuais alterações ao modelo original, que nunca chegou a ser aplicado.

Desta forma, está previsto que os docentes sejam avaliados tendo em conta a assiduidade, formação contínua, cumprimento do serviço distribuído e participação nas actividades e projectos da escola.

Escolas da Figueira da Foz à espera de alterações na avaliação

Os conselhos executivos de escolas da Figueira da Foz estão na expectativa que o Governo defina eventuais novos eventos relativamente ao modelo de avaliação de professores, apesar de já terem definido o calendário do ciclo avaliativo.

Escolas de Bragança estão a concluir a avaliação «sem pressa».

A maioria das escolas de Bragança está ainda a finalizar a avaliação de professores, «sem pressa» e na expectativa de que possa haver uma reapreciação do processo.

Das cinco escolas e agrupamentos da capital de distrito, a única que já concluiu o primeiro ciclo de avaliação e o processo de calendarização do próximo biénio foi a secundária Abade de Baçal.

Escola de Loulé cumpre lei e apresenta calendário

A Escola Básica 2,3 Padre João Coelho Cabanita, em Loulé, também vai apresentar a calendarização para aplicação do modelo de avaliação dos professores, cumprindo o que a lei determina, garantiu o presidente do conselho executivo.

O responsável da escola Padre Cabanita admitiu que «está tudo na expectativa de o processo poder vir a ser suspenso».
Redação / AB