“Apesar de tardia, a Fenprof congratula-se pela aprovação deste quadro legal, que, à semelhança dos anos anteriores, dispensa do período probatório os docentes”, sublinha a federação em comunicado enviado hoje para as redações.