Um estudo da Escola Nacional de Saúde Pública concluiu que pelo menos um milhão e meio de portugueses podem estar em risco de sofrer de doença severa se foram infetados com a Covid-19.

O número pode, no entanto, ser muito superior, uma vez que o estudo focou-se apenas na população com idade superior a 65 anos.

Estão em risco mais de 930 mil mulheres e cerca de 630 mil homens, que, em 2014, apresentaram, pelo menos, uma doença grave, como hipertensão, diabetes, doença pulmonar obstrutiva crónica, doença cardiovascular e cerebrovascular.

Carla Nunes, diretora da Escola Nacional de Saúde Pública, esteve esta segunda-feira na emissão da TVI24 e explicou os resultados do estudo, que considera ser “um reflexo” de um país com a população muito envelhecida.

Algo que é corroborado pelos dados da DGS, que revelam que a maioria dos óbitos da Covid-19 têm idades superiores aos 60 anos.  

A professora sublinhou que a investigação é baseada em vários estudos internacionais, que apontam estas doenças como possíveis potenciadores dos sintomas da Covid-19.