A Polícia Federal brasileira intercetou um veleiro de Portugal em alto mar com uma estimativa de duas toneladas de haxixe, a maior apreensão da droga na história do país, disseram hoje as autoridades.

O barco foi intercetado quarta-feira à noite em águas internacionais do Oceano Atlântico, a cerca de 426 quilómetros da costa do Recife, a capital do estado de Pernambuco (nordeste), por um navio patrulha oceânica da Marinha do Brasil, em que embarcaram os oficiais da Polícia Federal responsáveis pela operação.

A droga ainda será pesada (à chegada ao porto de Recife), mas estima-se que exceda duas toneladas de haxixe, o que, a confirmar-se, colocaria a apreensão entre as maiores desta substância da história”, disse a Polícia Federal, através de um comunicado.

Segundo a declaração, a apreensão foi o resultado de uma operação conjunta da Polícia Federal e da Marinha do Brasil, com a colaboração das alfândegas francesas, das autoridades das Ilhas Virgens Britânicas e do Centro de Análise e Operações Marítimas contra Estupefacientes (MAOC-N).

Segundo as autoridades brasileiras, o haxixe encontrado foi feito a partir de tricomas de Cannabis (pêlos de plantas) e tem uma alta concentração de THC.

Os dois tripulantes do veleiro foram presos e serão acusados de tráfico internacional de droga aquando da sua chegada à sede da Superintendência da Polícia Federal em Recife.

“A apreensão confirma a existência de uma rota marítima transcontinental para o tráfico de haxixe com destino ao Brasil, através da qual os carregamentos de droga transitariam em grandes quantidades", de acordo com a Polícia Federal.

/ RL