A Polícia Marítima de Olhão apreendeu esta terça-feira um fardo de 30 quilos de haxixe que deu à costa na ilha da Culatra, uma das ilhas barreira da Ria Formosa, no Algarve, anunciou a Autoridade Marítima Nacional.

O fardo de haxixe foi recuperado na Ilha da Culatra, pertencente ao concelho de Faro, pela Polícia Marítima de Olhão “no âmbito da atividade diária de fiscalização e policiamento”, precisou a Autoridade Marítima num comunicado.

A mesma fonte adiantou que as autoridades suspeitam que o fardo de haxixe “tenha dado à costa devido ao estado do mar”, que no Algarve tem estado com ondulação que entre os dois os três metros, proporcionada por ventos de levante (este), que tornam a agitação marítima mais intensa.

“Foram efetuadas buscas na zona, não sendo detetado mais nenhum fardo”, assegurou a Autoridade Marítima Nacional, referindo-se ao trabalho realizado após a deteção da droga pela Polícia Marítima de Olhão.

Após a apreensão, a droga “foi entregue na Polícia Judiciária”, que fica agora encarregue pela investigação, e os “factos comunicados ao Ministério Público”, através do Departamento de Investigação e Ação Penal de Faro, referiu ainda a Autoridade Marítima.

Este procedimento também já tinha sido adotado no dia 20 deste mês, depois de a Polícia Marítima também ter apreendido um outro fardo de haxixe com cerca de 30 quilogramas a sul de Albufeira, no Algarve, e ter entregado o caso à Polícia Judiciária.

Na altura, as buscas realizadas também não permitiram detetar mais nenhuma droga na zona.

Com este fardo, a Polícia Marítima eleva para dois o número de volumes de haxixe deste tipo encontrados nos últimos seis dias no Algarve.