A polícia espanhola, com a colaboração da Polícia Judiciária portuguesa, deteve 46 pessoas e desarticulou uma organização criminosa com ramificações em Portugal que alegadamente se dedicava ao tráfico de drogas e branqueamento de capitais.

De acordo com um comunicado de imprensa da Guardia Civil (correspondente à GNR) publicado esta quarta-feira, esta força de segurança espanhola deteve 46 pessoas em 22 buscas efetuadas nas províncias de Cádis, Málaga, Almeria (Andaluzia), Múrcia (Múrcia), Barcelona (Catalunha) e na cidade autónoma de Ceuta, do norte de África.

Segundo a Guardia Civil, a capacidade logística da organização permitia-lhe mesmo chegar a Portugal, onde alguns dos seus membros viajaram para realizar “atividades necessárias para o subsequente tráfico de droga, sendo a colaboração com a Polícia Judiciária Portuguesa fundamental na investigação”.

Durante a operação, foram apreendidos 8.500 quilos de haxixe, seis barcos semirrígidos, uma arma de fogo e vários dispositivos eletrónicos.

A organização, que tinha uma grande capacidade logística e uma atividade “elevada”, estava sediada principalmente na zona da ‘Costa del Sol’ (Málaga), embora ao longo da investigação se tenha tornado evidente a grande mobilidade geográfica dos seus membros.

Para a execução das suas ações ilícitas ligadas ao tráfico de droga, o grupo teve apoio logístico principalmente na província de Almeira, onde guardava as embarcações semirrígidas que mais tarde eram utilizadas para transportar os fardos de haxixe de Marrocos para as costas espanholas.

/ HCL