O Comando Metropolitano da PSP de Lisboa anunciou este sábado ter apreendido uma tonelada de haxixe e mais 10 quilos de heroína durante uma abordagem a várias viaturas feitas na sexta-feira, na autoestrada A2.

Este ‘Processo Nómada’ decorre há três anos e incidiu sobre a atividade criminosa deste grupo com incidência em Lisboa, mas com ligação a outras cidades e também às ilhas", disse o comandante João Prisciliano, durante a apresentação da operação.

 

Apreendemos uma tonelada de haxixe e, no decorrer da investigação nos últimos três anos, mais dez quilos de heroína e mais 50 de haxixe, numa operação que começou há três anos e que, em forma de investigação em pirâmide, foi subindo até chegar ao principal traficante, que nos conduziu a esta apreensão", disse o responsável.

O valor agora divulgado é bastante superior ao número de doses que tinha sido apresentado hoje à tarde no comunicado inicial da PSP, que apontava para "a maior apreensão da última década, com 158.200 doses de cocaína".

Apreensão de haxixe no valor de 3 milhões deixa três detidos em prisão preventiva

De acordo com o Comando Metropolitano da PSP de Lisboa, a tonelada de haxixe apreendida na sexta-feira foi estimada em 3 milhões de euros. A operação resultou em prisão preventiva para três dos seis detidos.

Durante a conferência de imprensa que decorreu ao final desta tarde em Lisboa, o comandante João Prisciliano explicou que estas cerca de 2 milhões de doses individuais têm um valor de 3 milhões de euros para o comprador do lote, o que significa que valeriam mais quando chegassem aos consumidores.

Esta manhã, foram presentes a um juiz seis pessoas, todas de nacionalidade portuguesa entre os 22 e os 35 anos, tendo três ficado em prisão preventiva e outras três em prisão domiciliária.

Para além da tonelada de haxixe, foi também apreendido cerca de 350 mil euros em numerário e seis viaturas de alta cilindrada, um revólver e um relógio avaliado em 250 mil euros, apontou o comissário João Prisciliano.

Esta operação começou há três anos e, em forma de investigação em pirâmide, foi subindo até chegar ao principal traficante, que nos conduziu a esta apreensão", disse o comissário João Prisciliano, concluindo que era provável que a droga tivesse vindo do norte de África.

/ CE - Notícia atualizada às 20:07