A bióloga Maria Amélia Martins-Loução foi distinguida com o Grande Prémio Ciência 2021, anunciou esta segunda-feira a promotora do galardão.

Maria Amélia Martins-Loução, que preside à Sociedade Portuguesa de Ecologia, foi premiada "pela sua ação notável na promoção da cultura científica enquanto professora, bióloga e divulgadora na área da ecologia", justifica numa nota informativa a Ciência Viva - Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica, que promove os Prémios Ciência Viva.

Na nota, a Ciência Viva realça ainda que Maria Amélia Martins-Loução, investigadora do cE3c – Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Globais, "tem-se destacado pela sua participação pública, nomeadamente através da escrita regular de artigos de opinião sobre as ameaças à biodiversidade".

A cooperativa de educação e proteção marinha Ocean Alive, cocriada em 2015 pela bióloga marinha Raquel Gaspar, foi distinguida este ano com Prémio Ciência Viva Educação, enquanto a série televisiva da SIC "Admirável Mundo Novo" foi premiada com o Ciência Viva Media.

A campanha publicitária sobre a fumagem tradicional da marca Izidoro foi galardoada com o Prémio Ciência Viva Publicidade, uma categoria atribuída este ano pela primeira vez.

Os Prémios Ciência Viva são concedidos anualmente "a personalidades e instituições que se destacaram pelo seu mérito excecional na promoção da cultura científica em Portugal, de acordo com uma seleção feita pelos representantes das instituições científicas associadas da Agência Ciência Viva".

A entrega dos galardões da edição 2021 será feita em 24 de novembro, Dia Nacional da Cultura Científica, no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa.

 

/ BMA