A 55.ª edição da ModaLisboa, a primeira sem estação associada, arranca hoje online e prossegue a partir de quinta-feira em vários jardins do Parque Eduardo VII, com uma assistência reduzida e forte presença digital.

Numa “edição completamente diferente, pensada a partir da conjuntura que se vive atualmente”, segundo a diretora da ModaLisboa Eduarda Abbondanza, a semana da moda da capital portuguesa arranca nas plataformas digitais.

Através de uma aplicação para telemóveis e tablets, de uma aplicação TV para clientes da Meo e de um microssite, será possível acompanhar o dia-a-dia da 55.ª edição, mas não só.

As pessoas podem assistir, a partir de casa, não só àquilo que vamos fazer, mas também a uma série de conteúdos que preparámos e que só vão existir digitalmente”, referiu Eduarda Abbondanza, em declarações à Lusa.

As apresentações das coleções, que vão acontecer “todas ao ar livre, nos jardins à volta do Pavilhão Carlos Lopes, que será um enorme ‘backstage’ [bastidores, em português]”, começam na quinta-feira.

Ao todo, haverá “24 momentos” de apresentações das coleções de 33 designers de moda: “Uns serão desfile, outros mais ‘happening’, outros mais performativos.” A assistência em cada uma, que costuma ser de “cerca de mil pessoas”, será reduzida em 80%, para cerca de 200.

A apresentação dos dez selecionados do Sangue Novo (André Jorge, Andreia Reimão, Ari Paiva, Arndes, Benedita Formosinho, Bolota Studio, Feliciano, Fora de Jogo, Pilar do Rio e Rafael Ferreira), concurso destinado a finalistas de cursos superiores de Design de Moda de escolas nacionais e internacionais e jovens designers em início de carreira, vai decorrer em formato digital.

Embora as apresentações das coleções sejam acessíveis apenas por convite, algumas irão decorrer num espaço de livre acesso, o Resort, que vai funcionar no sábado e no domingo, entre as 11:00 e as 19:00, na parte do jardim mais próxima do Marquês de Pombal, com entrada pela praça.

O Resort, com uma lotação máxima de 350 pessoas, terá livre acesso, “mas as pessoas vão ter de se inscrever”, porque a organização da ModaLisboa tem “de ter o registo de toda a gente”.

Neste espaço, além das apresentações das coleções dos designers da Workstation (Saskia Lenaerts, Opiar, Filipe Augusto, António Castro e Archie Dickens), do Sangue Novo e de Olga Noronha, haverá dois debates, que serão transmitidos ‘online’, e a loja temporária Wonder Room, que terá também uma versão digital.

Além disso, será colocado no Resort um ecrã gigante onde o público poderá assistir em direto aos desfiles que decorrem nos outros jardins do Parque Eduardo VII.

Além das coleções dos designers da Workstation, do Sangue Novo e da Olga Noronha, serão reveladas na 55.ª edição da ModaLisboa as propostas de: Awatomars, Béhen, Buzina, Carlos Gil, Carolina Machado, Constança Entrudo, Duarte, Gonçalo Peixoto, Hibu, João Magalhães, Kolovrat, Luís Carvalho, Nuno Baltazar, Nuno Gama, Ricardo Andrez, Ricardo Preto e Valentim Quaresma.

A 55.ª edição da ModaLisboa decorre até domingo.

/ CM