O ministro da Administração Interna afirmou que foram atribuídas até às 13:00, desta quinta-feira, quase 250 mil primeiras doses da vacina contra a covid-19 e mais de 53 mil segundas doses, havendo 71.600 profissionais de saúde já vacinados.

Estes dados foram avançados por Eduardo Cabrita na Assembleia da República, antes de ter sido aprovado por larga maioria o pedido de autorização de renovação do Estado de Emergência por mais de 15 dias, até 14 de fevereiro, para permitir medidas de contenção da covid-19.

De acordo com os dados do executivo, até às 13:00 desta quinta-feira, "foram já atribuídas 249.337 primeiras doses e 53.652 segundas doses de vacinas".

Este processo não é secreto e traduz um grande envolvimento que tem como prioridade clara os profissionais de saúde, dos quais 71.600 já foram vacinados. As pessoas que estão nos lares e seus profissionais foram vacinados na ordem dos 165 mil", referiu o membro do Governo.

Neste ponto, o ministro da Administração Interna lançou um ataque às forças políticas de direita, que têm criticado a atuação do Governo ao nível do plano de vacinação.

A direita, que aqui no parlamento veio criticar o programa de vacinação, quem é que ia deixar para trás? Eram as pessoas dos lares, os profissionais de saúde?", questionou.

Eduardo Cabrita desafiou então PSD, CDS-PP, Chega e Iniciativa Liberal da darem "uma resposta clara sobre o que defendem quanto ao programa de vacinação".

Um que agora vai avançar para os bombeiros, para as pessoas com comorbilidades e com mais de 80 anos", declarou Eduardo Cabrita, antes de deixar um apelo: "Em situação de emergência nacional, não é tempo para a demagogia".

/ NM