O ministro da Administração Interna anunciou hoje que 17.000 bombeiros irão receber "dentro de poucos dias" a segunda dose da imunização contra a covid-19 e que 9.000 novos operacionais iniciarão o processo com vacinas da Pfizer.

Em fevereiro cerca de 17.000 bombeiros receberam a [primeira toma da] vacina da AstraZeneca - antes de qualquer membro do Governo, o que foi justíssimo - e esses começarão dentro de poucos dias a receber a segunda dose", começou por referir Eduardo Cabrita em Santa Maria da Feira, à margem das comemorações do centenário da corporação local.

Depois, acrescentou: "Entretanto, foram incorporados [no plano de imunização] mais 9.000 bombeiros que, identificados pelas [respetivas] associações, serão agora vacinados em função das suas idades, fundamentalmente com a vacina da Pfizer".

Realçando que esses agentes da proteção civil representam "a primeira função essencial do Estado a ser vacinada", o governante afirmou que os bombeiros continuam a ser "prioritários" no calendário nacional de vacinação e que o agendamento das respetivas imunizações contra o vírus SARS-CoV-2 está a ter em conta o próprio calendário da atividade das corporações em que trabalham.

O processo envolve, por isso, uma "estreita articulação com a Liga dos Bombeiros Portugueses", já "para garantir que, no início da fase normalmente mais crítica do combate a incêndios, todos terão pelo menos a primeira dose tomada".

/ MJC