O número de bolsas de estudo para o ensino superior no ano letivo 2012/13 aumentou quatro por cento relativamente ao ciclo anterior, comunicou nesta sexta-feira o Ministério da Educação e Ciência.

No ano letivo 2012/13, foram atribuídas 58.485 bolsas de estudo, quando o número de requerentes fixou-se em 88.568 estudantes.

Destes, 7.613 (nove por cento) candidataram-se após 30 de setembro de 2012, «só possível graças às alterações feitas no Regulamento de Bolsas, que permitem agora a candidatura do aluno em qualquer altura do ano».

O valor médio da bolsa, incluindo complementos, foi de 2.016 euros, a que corresponde um aumento de 52 euros em relação ao ano letivo de 2011/12, mais 2,6%.

«O aumento do número de bolsas atribuídas e do valor da bolsa média surgem num ano em que o grau de exigência requerido é maior, tendo o aluno que obter 60 por cento de sucesso académico», esclarece em comunicado o Ministério da Educação, que refere que o valor gasto em ação social direta no ano letivo de 2012/13 foi «de cerca 120 milhões de euros».

A dotação orçamental dos Serviços de Ação Social no Ensino Superior (ação social indireta) passou de 31,4 milhões de euros em 2012 para 32,3 milhões de euros em 2013, correspondendo a um aumento de 2,8 por cento.

Na próxima terça-feira, abre o processo de candidatura a bolsas para o ano letivo de 2013/14.