O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Mariano Gago, comunicou esta segunda-feira aos reitores das universidades e aos presidentes dos institutos politécnicos as linhas de orientação do programa governativo que pretende concretizar neste sector.

O programa revela a intenção do Governo de firmar «um contrato de confiança» com o sistema de ensino superior para aumentar os níveis de qualificação dos portugueses, noticia a Lusa.

O presidente do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP), Sobrinho Teixeira, afirmou ter recebido uma comunicação escrita do ministro, no sentido de «dar de imediato seguimento ao programa do Governo».

No resumo do programa hoje divulgado pelo ministério, reitera-se o «reforço das instituições, a garantia da diversidade da oferta formativa e da equidade no acesso por parte dos estudantes, o investimento em acção social escolar, a melhoria da qualidade e dos mecanismos de avaliação e acreditação.

Está ainda previsto um nível de financiamento global directo ao ensino superior público que assegure os recursos necessários às instituições, «promovendo também o investimento competitivo, por objectivos, tendo em vista a expansão e qualificação» do sistema, «sem prejuízo à capacidade de angariação de receitas próprias».

Sobrinho Teixeira, presidente do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos explica que «a expansão do ensino superior é muito importante. Tem de haver um esforço do país em qualificar os portugueses para uma Europa extremamente competitiva».

«Cada vez mais o ensino superior tem de ser transversalmente aceite e competitivo no espaço europeu», defendeu Sobrinho Teixeira.

O programa do Governo aponta ainda para o aumento do número de estudantes em ensino à distância e em cursos de especialização tecnológica para o «reforço da empregabilidade das formações e do sucesso escolar».