A taxa de abandono escolar precoce voltou a atingir mínimos históricos, o que acontece pelo terceiro ano consecutivo, com 5,2% no terceiro trimestre de 2021, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).

No total do ano, o INE aponta para uma taxa em torno dos 6%, bem abaixo da média da União Europeia (UE), que se situa nos 10%, e a cerca de três pontos percentuais do valor de 8,9% registado em 2020.

Em comunicado publicado esta sexta-feira, o Ministério da Educação assinalou a descida de 35% verificada entre 2015 e 2020, comparando com a média europeia, que rondou os 8%, e destacou Portugal como "o país europeu com a melhor evolução deste indicador, nas últimas duas décadas".

O Ministério da Educação volta a saudar as comunidades educativas por mais este sucesso do sistema de educação e formação, destacando a necessidade de prossecução deste caminho, nomeadamente através do aprofundamento de várias iniciativas que se têm traduzido em resultados positivos no combate ao abandono”, pode ler-se na nota.

 

Pedro Falardo