A Câmara de Paços de Ferreira informou esta terça-feira que a empresa onde foram detetados, no domingo, três casos de Covid-19 encontra-se encerrada e que só retomará a atividade na próxima semana.

Fonte da autarquia acrescentou não ter conhecimento de novos casos de Covid-19 naquela unidade fabril da localidade de Eiriz, onde laboram cerca de duas dezenas de pessoas.

A decisão de encerramento da fábrica, disse ainda, foi tomada pelo empresário, a título preventivo, para permitir o isolamento profilático.

O município, acrescentou, por outro lado, não haver registo de casos de Covid-19 na comunidade educativa da Escola Básica n.º 2, para além dos seis revelados no domingo.

Os testes realizados entre familiares e outras pessoas com possíveis contactos com os casos positivos de Covid-19 não se traduziram num avanço do surto, informa a edilidade.

No domingo, o presidente da autarquia, Humberto Brito, disse à Lusa que tinham sido detetados seis casos na escola, envolvendo alunos, funcionários e docentes e alunos.

A escola foi encerrada preventivamente e, segundo revelou hoje a autarquia, ainda decorrem os trabalhos de desinfeção das instalações.

Também foi anunciado pelo município que um colaborador da autarquia foi testado positivo à Covid-19, acrescentando-se que a autoridade de saúde está a "avaliar o nível de risco de contacto para os demais colaboradores do município".

Segundo um comunicado, "o colaborador tem ligações aos casos surgidos [no domingo] na Escola Básica n.º 2 de Paços de Ferreira" e "exercia funções no edifício sede".

Revela ainda a autarquia que foi decidido pela autoridade de saúde proceder hoje à "despistagem de todos os colaboradores que prestam o seu trabalho no edifício sede da câmara municipal".

/ HCL