Um doente português, que esteve em risco de vida, relatou a sua experiência como vítima da Covid-19.

Francisco Lopes da Fonseca tem 43 anos e não tinha registo de patologias cardíacas ou respiratórias. 

À TVI, diz que pensa ter sido contagiado com o novo coronavírus durante um jantar com amigos em Lisboa, em fevereiro, muito antes do primeiro caso se confirmar em Portugal.

Após ter tido febres altas e dores musculares, o doente foi levado para o Hospital Curry Cabral, onde foi colocado nos cuidados intensivos.

Sentia as costas com a pele como se estivessem a ser queimadas e a ser espetadas por vidros", descreve.

De um dia para o outro, Francisco ficou com uma pneumonia que o obrigou a ser induzido em coma durante uma semana. 

O mais delicado foi que, ao fim de seis dias de estar ventilado numa máquina, finalmente constatar que tinha estado apagado durante muito tempo”, afirma, sublinhando que os médicos só o conseguiram reanimar após três tentativas.

Francisco está agora em recuperação e respirou esta sexta-feira pela primeira vez sem ajuda. 

Só de pensar que ia falar com os meus filhos e dar-lhes a notícia de que o pai estava de volta deixou-me fora de mim emocionalmente”, disse num vídeo onde explicou toda a angustia das últimas semanas.

Sara Sousa Pinto